quinta-feira, 21 de abril de 2011

Def Leppard - Pyromania (1983)


Um clássico é sempre um clássico, e o terceiro álbum do Def Leppard, Pyromania, decididamente é um deles. Lançado em janeiro de 1983, Pyromania apresentou ao público uma ligeira mudança no som da banda, que é tida originalmente como parte da New Wave of British Heavy Metal, aquela que lançou o Iron Maiden ao mundo. Como podemos perceber, o Def Leppard está bem distante do Iron Maiden em aspectos sonoros, sendo uma gigantesca influência para o glam metal dos anos 80 - o Maiden, obviamente, abriu as portas para outro movimento oitentista, o power metal.

Voltando ao Def Leppard, esse disco foi produzido por Robert "Mutt" Lange e apresenta o novo guitarrista, Phill Collen. O antigo, Pete Willis, foi expulso da banda por seus problemas com álcool, porém suas gravações de guitarra base foram usadas no disco. Phil, antigo guitarrista do Girl, contribuiu com idéias para riffs e solos, além de gravar algumas bases que ainda não haviam sido finalizadas por Willis.

Apesar de ser um disco de hard rock, Pyromania é bastante acessível para o público em geral. Os grandes hits "Photograph" (em homenagem a Marilyn Monroe, que teve seu clipe exaustivamente exibido pela MTV), "Rock of Ages" (cuja introdução foi sampleada pelo The Offspring em "Pretty Fly For a White Guy") e "Foolin'", tornaram o grupo um sucesso de vendas. O status de megastars só viria mesmo em 1987, com Hysteria, mas é possível ter uma prova com Pyromania.

A tendência conservadora nos Estados Unidos (mais precisamente o PMRC, que deu origem ao selo de Parental Advisory, sinalizando discos com conteúdo 'impróprio' para crianças e adolescentes) era realmente forte na época, chegando ao ponto de criar uma lista dos '15 imundos', 15 músicas consideradas extremamente abusivas, classificadas como "apologia a ocultismo", "uso de drogas ou álcool" e "insinuação de sexo", e a faixa do Def Leppard, "High N' Dry (Saturday Night)", estava incluída. A capa de Pyromania (um prédio em chamas) não agradou muito aos integrantes do PMRC, que tentavam acusar bandas de rock como Kiss, Queen e Van Halen de esconderem mensagens satânicas em suas músicas.

A fim de deixar o som do grupo mais acessível ao público, o produtor Robert "Mutt" Lange introduziu sintetizadores e baterias eletrônicas no som do grupo - decisão que foi tomada com muita resistência da parte do baterista Rick Allen (que na época, ainda tinha os dois braços e tocava um kit de bateria acústica convencional). A presença dos coros nos refrões memoráveis também foi outro fator para o aumento da popularidade do Def, perfeitos para serem cantados em estádio; e os riffs tem algo tipicamente 'Def Leppard' em todos eles. A balada "Too Late for Love" se destacava um pouco das tradicionais baladas glam (marcadas pela presença de violões e pianos) - já que mantém a sonoridade típica da banda, de uma forma mais melancólica, se assemelhando um pouco a "Coming Under Fire". A última faixa, "Billy's Got a
Gun", remete um pouco ao passado heavy metal do grupo, com o riff introdutório que lembra levemente "Holy Diver", de Dio.

Decididamente um clássico obrigatório para qualquer amante do hard rock, ou simplesmente interessados em conhecerem uma das melhores bandas inglesas de todos os tempos.
Postado Por: Cathy

Def Leppard - Pyromania (1983)

#Compartilhe:

Postar Um Comentario

Facebook
Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

# Compartilhe

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Mais lido (mês)

© Traduzido Por: Template Para Blogspot | Thema Seo Blogger Templates