terça-feira, 21 de dezembro de 2010

TRON - Análise






O filme não é o que se chama de bom, mas também não é ruim. Essa é a minha opinião.

O que agrada no fime são os efeitos, a história também não é ruim, mas é um pouco mal contada, algumas coisas não fazem sentido nenhum...
Atenção, se você não viu o filme e não quer spoiler, não utrapasse essa parte do texto. (Tá avisado)

...POR EXEMPLO, pela história do filme Sam tem que ter 7 anos quando o seu pai desaparece. Mas o garoto que interpreta o Sam criança tem uns 12 anos. Outra coisa que não faz o menor sentido é o fato do todo poderoso criador da grade não ter poder para sair de lá... ele demonstra inúmeras vezes no filme o seu poder totalmente apelativo, como ele pode perder para um programa que ele mesmo criou. Bom, como já disse, é só minha humilde opinião.

Ficha

Título original: (Tron Legacy)

Lançamento: 2010

Direção:Joseph Kosinski

Atores:Jeff Bridges, Garrett Hedlund, Olivia Wilde, Bruce Boxleitner.

duração: 127 min

gênero: Ficção Científica

Sinopse
Kevin Flynn (Jeff Bridges) é um gênio da informática que, um dia, desapareceu sem deixar vestígios. Seu filho Sam (Owen Best), na época com sete anos, é criado pelos avós e a empresa de Flynn, a Encom, é gerenciada pelos demais acionistas. Já com 27 anos, Sam não quer assumir o controle da empresa e prefere boicotá-la uma vez por ano. Um dia o braço direito de seu pai, Alan Bradley (Bruce Boxleitner), recebe um bipe, o que faz com que Sam vá até o local onde Kevin tinha uma série de consoles de videogame. Lá Sam encontra uma passagem secreta, que o leva a uma câmara onde está o último trabalho de seu pai. Sam o aciona e é levado a outro mundo, tecnológico, habitado por programas de computação.
Postado Por: Pedro Ruiz

TRON - Análise

#Compartilhe:

Postar Um Comentario

Facebook
Blogger

Nenhum comentário:

Postar um comentário

# Compartilhe

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Mais lido (mês)

© Traduzido Por: Template Para Blogspot | Thema Seo Blogger Templates